Com o intuito de reduzir a necessidade de comparecer a uma unidade da Receita, a partir de agora o contribuinte pode “juntar” a procuração emitida pelo próprio sistema da Receita e autenticada fisicamente por um cartório, pelo serviço do e-CAC.

O processo de validação é divido entre comparar o teor da procuração com os dados informados no sistema de procurações da RFB, e a conferência da legitimidade do signatário a partir da autenticidade do selo cartorial.

A autoridade não detalhou como se dá esta última conferência.

Mas é a pandemia empurrando a transformação digital.